quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Sente - se perseguido?


A Coréia do Norte ocupa o primeiro lugar na Classificação de países por perseguição pela sétima vez consecutiva. Os cristãos são perseguidos constantemente sob o governo comunista. O reino muçulmano wahhabi da Arábia Saudita mantém o segundo lugar estável, e, na escala da perseguição, ocupa a mesma colocação que um país que também é regido pela lei sharia: o Irã.

O islã também é a religião oficial no Afeganistão, Somália e nas Maldivas, países que ocupam a quarta, quinta e sexta posição respectivamente. O Afeganistão subiu na lista este ano, como resultado do aumento da pressão por parte do Talibã em 2008. O Iêmen ocupa a sétima posição e o Laos permanece como o oitavo colocado da lista, mas em ambos os países não houve mudanças significativas relativas à liberdade religiosa.

Dois novos países aparecem entre os dez primeiros: Somália e Eritréia. Na Somália, o número de incidentes contra cristãos aumentou dramaticamente em 2008, o que explica sua subida do 12º lugar para o quinto neste ano. Na Eritréia não houve grandes mudanças na falta de liberdade religiosa para os cristãos, mas o deslocamento de outros países fez com que ela figurasse entre os dez piores. China e Butão deixaram de integrar a relação dos dez primeiros.

Em 2008, a situação da liberdade religiosa para os cristãos piorou na Arábia Saudita, Irã, Afeganistão, Somália, Paquistão, Iraque, Mauritânia, Argélia, Índia, Nigéria (Norte), Indonésia, Bangladesh e Cazaquistão.

No Irã ocorreram mais invasões a igrejas domésticas, e um número maior de cristãos foi preso, fazendo de 2008 um dos piores anos de perseguição aos cristãos desde a Revolução Islâmica em 1979. No Afeganistão, uma cristã ocidental que trabalhava em uma instituição humanitária foi morta porque, segundo o Talibã, estava difundindo o cristianismo no país, o que é proibido por lei. Na Somália, a Portas Abertas recebeu relatos de que pelo menos dez cristãos foram mortos por sua fé em 2008, e vários outros foram sequestrados e violentados. A pressão sobre a minoria cristã no Paquistão continuou incessante.

A minoria cristã iraquiana enfrentou um ano cheio de violência em 2008. Igrejas foram atacadas ou danificadas por bombas, cristãos receberam ameaças de morte e vários foram mortos, sofreram abusos e/ou sequestros.

Em 2008, a situação não piorou para os cristãos da Mauritânia, mas está bem pior do que se esperava. A mídia mauritana tem retratado o cristianismo como um movimento perigoso que precisa ser combatido, e os islamitas têm ameaçado os cristãos de morte.

Durante 2008, muitas igrejas na Argélia receberam ordem de fechar suas portas. Os líderes cristãos acreditam que a perseguição aumenta não por causa do aumento do poder dos islamitas, mas porque os convertidos ao cristianismo estão crescendo em número.

Durante anos, a Índia esteve perto do trigésimo lugar na Classificação da Portas Abertas. Neste ano, ela foi para a 22ª posição. O terceiro trimestre de 2008 registrou os piores índices de violência religiosa contra os cristãos na Índia. O número de incidentes como detenções, violência física, sequestros e atentados contra igrejas permaneceu alto em toda a Índia. “Mas não dá para comparar a Índia com um país como a Coréia do Norte, que oprime os cristãos e não lhes concede qualquer status legal”, disse o diretor da Portas Abertas na Índia. “O cristianismo não é [ilegal?] legalmente proibido no país.”

Ocorreram repetidos episódios de violência religiosa no norte da Nigéria no ano passado, e mais de 100 cristãos foram mortos e feridos. Os cristãos na Indonésia estão sob crescente pressão devido à islamização e à crescente polarização. A pressão sobre os convertidos aumentou também em Bangladesh – tanto na parte muçulmana como na budista. Um ex-muçulmano convertido foi morto em fevereiro passado. O governo do Cazaquistão tentou fechar locais de culto, e uma nova lei religiosa a ser revisada poderia afetar de forma negativa as atividades e locais de reunião cristãos.

A Portas Abertas registrou menos relatos de perseguição aos cristãos no Butão, China, Turcomenistão, Vietnã, Azerbaidjão, Sudão (Norte), Zanzibar, Cuba, Turquia e Colômbia.

As maiores mudanças ocorreram no Butão, incluindo a implementação de uma nova constituição que garante mais liberdade religiosa. Na China, a situação para os cristãos melhorou em 2008. Embora o governo tenha fechado igrejas, prendido e molestado fisicamente cristãos, não houve relatos de cristãos sequestrados ou mortos por causa de sua fé...

Fonte: http://www.portasabertas.org.br/noticias/noticia.asp?ID=5101
Lista completa de classificação de países por perseguição: http://www.portasabertas.org.br/classificacao/default.asp

Ore pelos missionários que se dispuseram a falar do amor de Deus nesse lugares, não só agradeça a Deus pela liberdade que temos no Brasil. APROVEITE! O BRASIL PRECISA TE OUVIR FALAR DO AMOR DE DEUS!


PROJETO FALA - O mundo precisa te ouvir falar do amor de Deus! (Atos 4:29)


Ju Signorini
hs2j

2 comentários:

henriq truthful-love disse...

Sente - se perseguido?
rsrsrsrrsrrs eu acho que não né!




hS2j

Darlan Júnior (Filé) disse...

A-ha, eu sou uma piada!!