sexta-feira, 19 de junho de 2009

A HUMANIDADE DE JESUS

Jesus não tinha nenhum temor de exibir suas verdadeiras emoções. O retrato de JESUS apresentado pelo evangelho é o de um homem incrivelmente afinado com suas emoções e sem vergonha de expressá-las. No evangelho de Lucas, vemo-lo tão ofendido por uma descortesia na casa de Simão, o fariseu, que é levado a dizer: "Simão entrei em sua casa e você nem me deu 'Oi!". Em Marcos, ele está tão tocado, tão profundamente movido pela ternura da mulher que unge a cabeça dele com o perfume, que se volta e doz: "Eu lhes asseguro que onde quer que o evangelho for anunciado, em todo o mundo, também o que ela fez será contado em sua memória" [...].
Por mais escandaloso que possa ser, esse é o JESUS dos evangelhos: um homem semelhante a NÓS em todas as coisas, exeto na ingratidão. Um homem consolado pelas lágrimas de uma mulher pecaminosa, um homem que experimentou a ira, a irritação e a fadiga. Um homem que bebeu vinho de seu povo e cantou suas canções de casamento. De tantas maneiras e por tantos sinais, JESUS nos mostra que é PLENAMENTE HUMANO, que tem um CORAÇÃO HUMANO sensível e ANSEIA ser TRATADO COMO HUMANO.

Ao ver chorando Maria e os judeuss
que a acompanhavam, Jesus agitou-se
no espírito e perturbou-se.
(João 11:33)

Brennan Menning
Meditações para Maltrapilhos
PROJETO FALA - O mundo precisa te ouvir falar do amor de DEUS
(Atos 4:29)
hS2J

Um comentário:

Juliane disse...

Por amor, Jesus Cristo se propôs ser igual a nós e ainda por amor, continua a dispor - se em relacionar - se conosco... a pessoa de Deus está mais disponível que qualquer outra, além de ser a única que conhce - nos por completo, nos aceita e compreende apesar de sondar tudo o que se passa dentro da gente... aiai... Jesus Cristo, eu te amo!

hs2j